sábado, 24 de novembro de 2012

Parábolas acerca da renúncia


Parábolas acerca da renúncia

LUCAS [14]
25 Ora, iam com ele grandes multidões; e, voltando-se, disse-lhes:
26 Se alguém vier a mim, e não aborrecer a pai e mãe, a mulher e filhos, a irmãos e irmãs, e ainda também à própria vida, não pode ser meu discípulo.
27 Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo.
28 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se senta primeiro a calcular as despesas, para ver se tem com que a acabar?
29 Para não acontecer que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a zombar dele,
30 dizendo: Este homem começou a edificar e não pode acabar.
31 Ou qual é o rei que, indo entrar em guerra contra outro rei, não se senta primeiro a consultar se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?
32 No caso contrário, enquanto o outro ainda está longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.
33 Assim, pois, todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser meu discípulo.
34 Bom é o sal; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor?
35 Não presta nem para terra, nem para adubo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
Ao lermos este capitulo vemos que para seguir a Jesus é preciso renunciar a muitas coisas não podemos servir a Jesus com interesses políticos, ou financeiros nem com orgulho ou qualquer sentimento que contrarie o principio do amor ao próximo quantas vezes para servir a Jesus nós temos que escolher entre ficar no conforto de nossa casa ou sair ao encontro das almas que sofrem, e quem é que escolhe sair ao encontro das almas nos dias de hoje?
Hoje temos redes sociais internet para facilitar a vida de todos, mas quem para cinco minutos para falar de Deus ali?
Irmãos se os Cristãos perderem suas características ou seja seus dons de evangelizar , orar e interceder, visitar os enfermos  então seremos como sal  que se se tornar insipto não presta nem para adubo.
Vamos refletir irmãos  e procurar sermos bem temperados vamos renunciar um pouco nossas vontades e ai sim poderemos fazer a vontade de Deus.

sábado, 10 de novembro de 2012