Luz.com.: Líder da Casa de umbanda no Litoral Capixaba e Seus Colaboradores Aceitam a Cristo

terça-feira, 1 de março de 2011

Líder da Casa de umbanda no Litoral Capixaba e Seus Colaboradores Aceitam a Cristo


TESTEMUNHOS
De Casa de Umbanda a Templo da Assembléia de Deus
Líder da Casa no Litoral Capixaba e Seus Colaboradores Aceitam a Cristo
Depois de 45 anos de funcionamento, o Centro de Umbanda em Aracruz, litoral norte do Espírito Santo, foi transformado em congregação da Assembléia de Deus. A casa verde ostentava na fachada uma cruz envolta de "Espadas de São Jorge" e "Comigo Ninguém Pode", e sobre a porta um letreiro escrito à mão indicando a finalidade do prédio: "Centro Espírita Santa Terezinha". Dorvina, 70 anos, era então uma conhecida "mãe-de-santo" no município capixaba, tendo recebido visitas de muitas personalidades e autoridades aracruzenses, que buscavam auxílio em entidades malígnas.

Foi o irmão Domingos Lozer, da Assembléia de Deus em Aracruz, quem encontrou Dorvina em 2008, carregada por ajudantes e padecendo de grave enfermidade. Compadecido, irmão Lozer ofereceu oração à idosa, que aceitou com a condição de que a intercessão fosse realizada na casa onde realizava os trabalhos de feitiçaria. "Entrei naquela casa e ela sentou em seu 'trono' (cadeira onde recebia as entidades) para receber a oração com imposição de mãos", conta irmão Domingos Lozer, que a partir daquele dia passou a visitar a idosa para orar por ela e pregar o Evangelho.

Após três meses de oração e evangelização, Dorvina decidiu não só entregar a vida para Cristo como destruir o centro de umbanda e transformá-lo num templo de culto a Deus. Imediatamente, irmão Lozer procurou o pastor Geraldo Pinto, líder da AD em Aracruz, para iniciar a limpeza do local e a construção da nova congregação.

"Muita coisa foi retirada de dentro da casa: imagens, roupas-de-santo, cachaça, charutos, animais abatidos e inclusive um certificado de autorização."

Durante a reforma do antigo recinto umbandista, muitos, inadvertidamente, entravam à procura da "mãe Dorvina", como era conhecida, para auxílios espirituais. Mostrando convicção da nova fé, a idosa não despedia os antigos clientes sem pregar-lhes o Evangelho. "Agora não farei mais macumba aqui, mas cultos e louvores ao verdadeiro Senhor", afirma a irmã Dorvina.

Meses antes da abordagem do missionário à dona Dorvina, o pastor Geraldo Pinto foi procurado pelo líder da 2a Igreja Presbiteriana, pastor Ronaldo Gasparine, que relatou um sonho que tivera com aquele lugar. "Via em sonho o local onde funcionavam as celebrações umbandistas transformado num templo protestante, com a placa da Assembléia de Deus pregada em cima da porta de entrada", lembra o pastor presbiteriano. Ao ouvir isso, o pastor Geraldo se emocionou muito, e depois pôde ver a materialização daquele sonho.

Irmã Dorvina conta que dias antes do encontro com o irmão Lozer, havia pedido a Deus a libertação das doenças que a acometiam e que Ele enviasse algum crente para ajudá-la. "Desde os 15 anos, depois de uma doença grave, vivi na umbanda. Ao mesmo tempo, ia às missas da Igreja Católica da região. Não me sentia impedida de realizar práticas xamânicas no Centro Santa Terezinha", relata Dorvina, que, hoje, aos 72 anos, arrependida e transformada, aconselha a todos que se enveredaram nos caminhos do espiritismo para "saírem do lado da escuridão, pois são caminhos de perdição, e entrarem no caminho da luz: Jesus, o Filho de Deus".

A congregação foi inaugurada já com vários novos convertidos. O impacto foi tamanho que alguns dos ajudantes e participantes da umbanda também se renderam ao Evangelho. O bairro Clemente foi impactado pelo poder transformador da Palavra de Deus, porque aquela casa era referência para as práticas mediúnicas na região; agora, a referência do poder do Evangelho.

Com menos de um ano e meio, a nova igreja congrega cerca de 280 pessoas, 35 delas já passaram pelo discipulado e foram batizados nesse curto período. Alguns jovens dependentes químicos, e inclusive um traficante de entorpecentes, se converteram ao Evangelho através do evangelismo e cultos realizados pelos irmãos, o que comprova o poder transformador do Evangelho.

"Deus tem feito milagres, batizado com Espírito Santo e tocado os irmãos a perseverarem na oração", afirma o irmão Domingos Lozer. O número de congregados e ouvintes nos cultos tem aumentado tanto, que foram iniciadas as construções para um novo templo com o dobro da capacidade do atual. A previsão da inaugração é ainda este ano.
Fonte: Mensageiro da Paz / Agosto 2010