Luz.com.: Trabalhadores em Luto

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Trabalhadores em Luto


Acidente na Revap mata um trabalhador e fere gravemente outros dois. Todos terceirizados.

17 de maio de 2011 às 20:46
A FUP tomou conhecimento da ocorrência de mais um acidente fatal de trabalho no Sistema Petrobrás. O acidente foi na unidade HDT de instáveis da Revap, em São José dos Campos, onde aconteceu um vazamento seguido de incêndio no final da tarde desta terça-feira, 17. Um trabalhador morreu e outros dois estão gravemente feridos, com queimaduras generalizadas. Todos eram prestadores de serviço, contratados pela empresa LM. É a segunda morte de trabalhador terceirizado ocorrida este ano na Petrobrás. Desde 1995, a insegurança na empresa já vitimou 291 petroleiros, dos quais 234 eram terceirizados.
É inadmissível a complacência da gestão da Petrobrás com as condições inseguras de trabalho a que são expostos os trabalhadores para manter a produção e os lucros da empresa a pleno vapor. A FUP e seus sindicatos têm cobrado e se mobilizado para que a estatal altere seu modelo de gestão do SMS, tomando como base as reivindicações e propostas dos trabalhadores. Esse é um debate cada vez mais urgente e que deve ser priorizado pela direção da Petrobrás.
Na última campanha reivindicatória, a Federação arrancou da empresa o compromisso de realizar um fórum para o movimento sindical discutir com a diretoria executiva e os gerentes de SMS mudanças na política de segurança da estatal. A FUP apresentou em dezembro passado sua proposta de formatação e temas a serem debatidos e desde então tem insistentemente cobrado da Petrobrás a realização imediata do fórum.
O trabalhador Reginaldo Saraiva de Souza teve sua vida interrompida em um acidente  na tarde de ontem como mostra a nota do SINDIPETRO e feriu os colegas Raimundo N, de Souza Silva e Osvaldo Mendes 
veja as noticias da região:

Um incêndio dentro da Refinaria Henrique Lage (Revap) de São José dos Campos matou um trabalhador e deixou dois feridos na tarde desta terça-feira (17). As vítimas prestavam serviço para a empresa terceirizada LM, que presta serviço na refinaria.


O acidente ocorreu na Unidade de Hidrotratamento de Diesel, por volta das 15h28. De acordo com o Sindicato da Construção Civil, no momento do acidente um estrondo foi ouvido nas imediações da refinaria. Os sindicalistas estavam na portaria fazendo uma manifestação de outra terceirizada, a WorkTime, que paralisou as atividades nesta manhã.

Uma equipe médica da refinaria fez o atendimento aos feridos e os levou para a Santa Casa, mas o estado de saúde ainda não foi informado. Após o acidente, os trabalhadores foram retirados do local por medida de segurança. Segundo a Revap, neste momento, a unidade está funcionando normalmente.

Segundo testemunhas, as vítimas não conseguiram sair do local a tempo porque estariam presas a um equipamento de segurança e elas não conseguiram se soltar com rapidez.

A Revap informou ainda que a Cesteb e a Defesa Civil foram informadas da ocorrência, e que as causas da ocorrência estão em análise pela equipe técnica da Petrobras/Revap.

Credito: Reprodução / Rede Vanguarda

Segundo acidente

Na última sexta-feira (13), um trabalhador estava em um vaso de condensado e desmaiou ao entrar em contato com o nitrogênio. De acordo com a empresa, o empregado foi imediatamente socorrido pela equipe de resgate e socorro médico da refinaria e encaminhado ao Pronto Socorro da Vila Industrial, onde passou por exames e posteriormente foi transferido para um hospital particular.

Fuligem

No último dia 3 de maio, a Cetesb voltou a registrar emissão de fuligem da Revap em direção a bairros vizinhos da refinaria, em São José dos Campos. Segundo a agência, a ocorrência foi durante a madrugada, durante a limpeza de um reator.

Foi a segunda vez em pouco mais de um mês que o problema foi registrado. No fim de março moradores do Vista Verde foram supreendidos por uma poeira preta que atingiu carros e casas. Na época, a Revap foi multada em mais de R$ 174 mil. A Revap informou na ocasião que a poeira não é tóxica e que técnicos tentam identificar a causa da ocorrência.
Até quando o povo pagara com sangue o preço do desenvolvimento . nesta manhã de 18/05/2011todos os trabalhadores visemos orações pelas vitimas e familiares  do irmão que faleceu carbonizado, Mas a insegurança ecoa em nossas mentes. Vamos nos unir em oração  pedindo que Deus console as familias e proteja os Trabalhadores desta unidade para que ao retornar ao trabalho estejam seguros  por sua proteção .