Luz.com.: A DEPRAVAÇÃO AFETA TODA A PLENITUDE DO HOMEM OU MESMO SOB A LEI DO PECADO ELE É CAPAZ DE REAGIR POSITIVAMENTE AO CHAMADO DE DEUS?

quinta-feira, 26 de maio de 2016

A DEPRAVAÇÃO AFETA TODA A PLENITUDE DO HOMEM OU MESMO SOB A LEI DO PECADO ELE É CAPAZ DE REAGIR POSITIVAMENTE AO CHAMADO DE DEUS?




A teologia da depravação total e suas implicações. A bíblia afirma que todos estão destituídos da glória de deus em romanos 3:23.

Essa depravação afeta toda a plenitude do homem ou mesmo sob a lei do pecado ele é capaz de reagir positivamente ao chamado de deus?

 Qual é a participação do homem no processo da sua salvação?
De que forma ele pode cooperar com deus? Ou ele simplesmente, por ser depravado, não tem essa possibilidade?

Certamente homens foram escolhidos por deus para cumprirem seu propósito aqui na terra como vemos que   João Batista e tantos outros foram exemplos e hoje, temos o benefício de colher os frutos destes, ou de qualquer outro que o senhor chamar.
 Deus o sabe - porém, não temos o direito de limitar a graça de cristo, porque deus amou o mundo (não somente o "mundo dos predestinados" como afirma aquele pregador), e se não tivesse amado a todos, talvez nós mesmos jamais teríamos a chance de conhecer este amor.
 Deus amou o mundo e cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.


O mundo nos oferece o caminho largo que nos leva à perdição, porém cristo ofereceu o caminho estreito que leva à vida, contudo, devemos escolher entre o que nos agrada e o que agrada ao senhor.
 O fato de deus já conhecer o futuro, não tira a nossa responsabilidade nesta escolha - a onisciência dele não anula o nosso livre arbítrio - os desígnios de deus não são limitados à mente humana, e quando não respeitamos isto, tropeçamos em nossos próprios raciocínios.

A depravação total é uma doutrina teológica derivada do conceito agostiniano de pecado original. Segundo esta doutrina, o homem não regenerado é absolutamente escravo do pecado. 

Em virtude disto, ele é totalmente incapaz de exercer sua própria vontade livremente para salvar-se. 

Assim, no que diz respeito à salvação, este homem depende da obra de deus, que deve vivificá-lo a fim de que este possa ser salvo, porem vendo cada verso abaixo pode se perceber que a obra de deus foi feita através do sacrifício de jesus cristo:
 provérbios 1:
22“Até quando, ó insensatos, amareis a insensatez? E vós, zombadores, até quando 23Convertei-vos, pois, à minha exortação: eis que derramarei copiosamente 24Contudo, visto que vos convoquei ao arrependimento e vós recusastes;

Isaías 32:15
Até que sobre nós o espírito seja derramado do alto, o deserto seja transformado em campo fértil, e o campo fértil pareça uma floresta.




Isaías 44:3
Porque despejarei água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca; derramarei o meu espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção sobre a tua descendência;

Ezequiel 39:29
Não mais esconderei deles o meu rosto, pois derramarei o meu espírito sobre toda a casa de israel! Palavra de yahweh, o soberano e eterno senhor.”

João 7:39
Mas ele se referiu ao espírito que, mais tarde, receberiam os que nele cressem; pois o espírito santo até aquele momento não fora concedido, porque jesus não havia sido ainda glorificado. Quem é jesus cristo?

Os eleitos e as promessas de deus. O argumento de paulo em romanos 9.6-13 revela que as promessas de deus relativas à nação de israel não falharam, mesmo que a maioria deles as tenha rejeitado.
As promessas terão seu fiel cumprimento através dos judeus remanescentes, dos gentios que abraçaram a fé e do israel que será restaurado no futuro.
Essa porção das escrituras é uma das mais debatidas entre os teólogos.

 As posições se polarizam quando o debate é entre determinismo e livre-escolha.
 Todavia, Paulo não está se referindo a eleição individual, mas coletiva. O exemplo dos irmãos Jacó e Esaú, dado para ilustrar o argumento do apóstolo, deixa isso evidente (rm 9.10-13). A citação que Paulo faz de Jacó e Esaú, nesse texto, é tirada do livro do profeta Malaquias 1.2-4.

Basta uma olhada nessas passagens para ver que o profeta não estava se referindo às pessoas ou aos indivíduos “Jacó” e “Esaú”, que nessa época já haviam morrido há muito tempo, mas a grupos ou povos. Isso é demonstrado em Malaquias 1.4, onde Esaú é identificado com Edom, um povo e não um indivíduo.
Fica, portanto, evidente à luz desse contexto que a predestinação é corporativa, isto é, de um grupo, povo, ou nação, e não de pessoas. [comentário: deus não escolheu Israel em detrimento das demais nações.

 Deus ao escolher Israel, não o fez em detrimento, mas, sim, em favor de todas as demais nações da terra. Aqui é importante salientar que a ilustração dos vasos não advoga que deus cria seres morais objetivamente estruturados e programados para serem incrédulos, mas ilustra que foi deus quem formou a nação de Israel, porém permitiu que judeus pudessem desonrar o pacto preestabelecido.

O ponto distintivo e esclarecedor é que a eleição dos israelitas, a princípio, não objetivava terminantemente a salvação eterna deles, mas era uma eleição e predestinação específica para obra; até porque a bíblia afirma, tanto quanto Paulo, que os israelitas que não se converteram serão condenados juntamente com os demais incrédulos
 (rm 3.20, 28; mt 11.20-24; gl 2.15, 16). 

Deus havia elegido Israel para a tríplice missão: demonstrar o poder de deus ao mundo, revelar a palavra de deus ao mundo e revelar o messias ao mundo.

Deus sendo uniciente,sabia que Jacó se importava com a primogenitura mas não fez escolha entre eles e Jacó foi mal em enganar o seu pai porém ao se arrepender de seus atos obteve o perdão de deus, Jacó e o povo  enxertado  Esaú e comparado a Israel

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. 
Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 

E aos que predestinou, também chamou, também justificou; aos que justificou também glorificou” (Romanos 8:28-30
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
1 Coríntios 2:14

Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
1 Coríntios 15:22

E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Efésios 2:1-3

E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas.
Colosssenses 2:13

Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.
Tiago 3:2

Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermoA teologia da depravação total e suas implicações. A bíblia afirma que todos estão destituídos da glória de deus em romanos 3:23.
 Essa depravação afeta toda a plenitude do homem ou mesmo sob a lei do pecado ele é capaz de reagir positivamente ao chamado de deus?
 Qual é a participação do homem no processo da sua salvação?
De que forma ele pode cooperar com deus? Ou ele simplesmente, por ser depravado, não tem essa possibilidade?

Certamente homens foram escolhidos por deus para cumprirem seu propósito aqui na terra como vemos que   João Batista e tantos outros foram exemplos e hoje, temos o benefício de colher os frutos destes, ou de qualquer outro que o senhor chamar.
 Deus o sabe - porém, não temos o direito de limitar a graça de cristo, porque deus amou o mundo (não somente o "mundo dos predestinados" como afirma aquele pregador), e se não tivesse amado a todos, talvez nós mesmos jamais teríamos a chance de conhecer este amor.
 Deus amou o mundo e cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.


O mundo nos oferece o caminho largo que nos leva à perdição, porém cristo ofereceu o caminho estreito que leva à vida, contudo, devemos escolher entre o que nos agrada e o que agrada ao senhor.
 O fato de deus já conhecer o futuro, não tira a nossa responsabilidade nesta escolha - a onisciência dele não anula o nosso livre arbítrio - os desígnios de deus não são limitados à mente humana, e quando não respeitamos isto, tropeçamos em nossos próprios raciocínios.

A depravação total é uma doutrina teológica derivada do conceito agostiniano de pecado original. Segundo esta doutrina, o homem não regenerado é absolutamente escravo do pecado. Em virtude disto, ele é totalmente incapaz de exercer sua própria vontade livremente para salvar-se. Assim, no que diz respeito à salvação, este homem depende da obra de deus, que deve vivificá-lo a fim de que este possa ser salvo, porem vendo cada verso abaixo pode se perceber que a obra de deus foi feita através do sacrifício de jesus cristo: provérbios 1:
22“Até quando, ó insensatos, amareis a insensatez? E vós, zombadores, até quando 23Convertei-vos, pois, à minha exortação: eis que derramarei copiosamente 24Contudo, visto que vos convoquei ao arrependimento e vós recusastes;

Isaías 32:15
Até que sobre nós o espírito seja derramado do alto, o deserto seja transformado em campo fértil, e o campo fértil pareça uma floresta.




Isaías 44:3
Porque despejarei água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca; derramarei o meu espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção sobre a tua descendência;

Ezequiel 39:29
Não mais esconderei deles o meu rosto, pois derramarei o meu espírito sobre toda a casa de israel! Palavra de yahweh, o soberano e eterno senhor.”

João 7:39
Mas ele se referiu ao espírito que, mais tarde, receberiam os que nele cressem; pois o espírito santo até aquele momento não fora concedido, porque jesus não havia sido ainda glorificado. Quem é jesus cristo?

Os eleitos e as promessas de deus. O argumento de paulo em romanos 9.6-13 revela que as promessas de deus relativas à nação de israel não falharam, mesmo que a maioria deles as tenha rejeitado.
As promessas terão seu fiel cumprimento através dos judeus remanescentes, dos gentios que abraçaram a fé e do israel que será restaurado no futuro.
Essa porção das escrituras é uma das mais debatidas entre os teólogos.

 As posições se polarizam quando o debate é entre determinismo e livre-escolha.
 Todavia, Paulo não está se referindo a eleição individual, mas coletiva. O exemplo dos irmãos Jacó e Esaú, dado para ilustrar o argumento do apóstolo, deixa isso evidente (rm 9.10-13). A citação que Paulo faz de Jacó e Esaú, nesse texto, é tirada do livro do profeta Malaquias 1.2-4.

Basta uma olhada nessas passagens para ver que o profeta não estava se referindo às pessoas ou aos indivíduos “Jacó” e “Esaú”, que nessa época já haviam morrido há muito tempo, mas a grupos ou povos. Isso é demonstrado em Malaquias 1.4, onde Esaú é identificado com Edom, um povo e não um indivíduo.
Fica, portanto, evidente à luz desse contexto que a predestinação é corporativa, isto é, de um grupo, povo, ou nação, e não de pessoas. [comentário: deus não escolheu Israel em detrimento das demais nações.

 Deus ao escolher Israel, não o fez em detrimento, mas, sim, em favor de todas as demais nações da terra. Aqui é importante salientar que a ilustração dos vasos não advoga que deus cria seres morais objetivamente estruturados e programados para serem incrédulos, mas ilustra que foi deus quem formou a nação de Israel, porém permitiu que judeus pudessem desonrar o pacto preestabelecido.
O ponto distintivo e esclarecedor é que a eleição dos israelitas, a princípio, não objetivava terminantemente a salvação eterna deles, mas era uma eleição e predestinação específica para obra; até porque a bíblia afirma, tanto quanto Paulo, que os israelitas que não se converteram serão condenados juntamente com os demais incrédulos
 (rm 3.20, 28; mt 11.20-24; gl 2.15, 16). Deus havia elegido Israel para a tríplice missão: demonstrar o poder de deus ao mundo, revelar a palavra de deus ao mundo e revelar o messias ao mundo.

Deus sendo uniciente,sabia que Jacó se importava com a primogenitura mas não fez escolha entre eles e Jacó foi mal em enganar o seu pai porém ao se arrepender de seus atos obteve o perdão de deus, Jacó e o povo  enxertado  Esaú e comparado a Israel

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, também chamou, também justificou; aos que justificou também glorificou” (Romanos 8:28-30
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
1 Coríntios 2:14

Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
1 Coríntios 15:22

E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Efésios 2:1-3

E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas.
Colosssenses 2:13

Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.
Tiago 3:2

Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1 João 1:8-10

Quem crê no Filho tem a vida eterna; aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele.”
Vemos que Deus predestinou sim e escolheu sim todo aquele que crê, Deus sendo onisciente, sabia que Jacó se importava com a primogenitura, mas não fez escolha entre eles e Jacó foi mal em enganar o seu pai, porém ao se arrepender de seus atos obteve o perdão de Deus, Jacó e o povo enxertado Esaú e comparado a Israel
Se você aceitou a Cristo, amém, se você foi escolhido, amém também, mas em tudo DEUS é soberano!s que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1 João 1:8-10

Quem crê no Filho tem a vida eterna; aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele.”

Vemos que Deus predestinou sim e escolheu sim todo aquele que crê, Deus sendo onisciente, sabia que Jacó se importava com a primogenitura, mas não fez escolha entre eles e Jacó foi mal em enganar o seu pai, porém ao se arrepender de seus atos obteve o perdão de Deus, Jacó e o povo enxertado Esaú e comparado a Israel

Se você aceitou a Cristo, amém, se você foi escolhido, amém também, mas em tudo DEUS é soberano!

Toda raça humana foi predestinada a ser salva por isso vemos Deus dizer em Gênesis 1:26:

 "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão".
Essa depravação começou com a rebelião de Lúcifer contra Deus e para destruir o projeto de Deus tentou acabar com os eleitos de Deus contaminando o caráter humano incitando o primeiro casal sabendo que todos nós somos descendentes deles somos sim eleitos e resgatados por Cristo

Se você aceitou a Cristo, amém, se você foi escolhido, amém também, mas em tudo DEUS é soberano!

Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém. Romanos 11:36
E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 2 Coríntios 5:15


Fonte de Pesquisas:

Grupo teólogos da verdade



http://www.auxilioaomestre.com/