segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Perdoar Não é Fácil mas é preciso!

Perdoar Não é Fácil mas é preciso! 

como dizia Francis Bacon Aquele que não consegue perdoar aos outros, destrói a ponte por onde irá passar.
Sei que não devemos diminuir o tamanho da cruz pois um dia ela pode nos servir de ponte, e esta ponte nos levara a um lugar onde não havera dor nem choro,sei que muitas vezes o mau que recebemos nos deixa sicatrizes na alma tão profundas que nos impede de liberar o perdão e acabamos refens da magua.
mas sabemos que A mágoa é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmos quando nutrimos mágoa por alguém. Guardar mágoa no coração é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Quem guarda mágoa no coração vive amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente.

Há muitas pessoas doentes porque se recusaram a perdoar. Na igreja de Corinto havia pessoas fracas, outras doentes e algumas que já estavam mortas em virtude de relacionamentos adoecidos (1Co 11.3).

Tiago ordena os crentes a confessarem seus pecados uns aos outros para serem curados (Tg 5.16). Há muitas pessoas vivendo cativas no calabouço do diabo, prisioneiras do ódio, acorrentadas pela mágoa, cuja vida espiritual está arruinada. Gente que precisa ser liberta dessa prisão existencial, desse cativeiro espiritual.

O salmista Davi orou pedindo a Deus para tirar a sua alma do cárcere (Sl. 142.5a7).5  A ti, ó SENHOR, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes.

A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a mágoa saqueou.

Perdoar é não  pagar o mal, Mas com o bem. É abençoar aqueles que nos amaldiçoaram. É fazer o bem àqueles que nos fizeram o mal.

Perdoar nos torna  um vencedor, pois é vencer o inimigo não com a espada, mas com o amor.

Não é difícil falar sobre o perdão, o desafio é perdoar. O perdão é a razão de  Cristo . A morte de Jesus foi o preço pago para que o perdão se tornasse uma realidade na vida de todos aqueles que querem viver como filhosde Deus . O escritor Philip Yancey disse que: “O perdão é a única alternativa que pode deter o ciclo do ódio, da culpa e da dor”. Estudar sobre o perdão, é buscar compreender o que significado da graça de Deus dispensada a todos nós.
POR QUE DEVEMOS PERDOAR? para responder e exclarecer esta pergunta fiz uma pesquisa e juntei versiculos e estudos biblicos  abaixo para nos ajudar nesta tão dificil missão.

Pedro certa vez perguntou para Jesus se a quantidade de vezes que ele deveria perdoar o próximo era sete vezes. Jesus respondeu que era 70 vezes 7 (Mt 18.21,22) O que Jesus quis dizer para Pedro, é que devemos perdoar quantas vezes for necessário.Sei que não é fácil mas devemos perdoar sempre que for necessário.

Quem não perdoa não pode ser perdoado. Nos seus ensinos, Jesus sempre dizia: “Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas”. (Mt 6:14-15) A prática do perdão é algo que devemos levar muito a sério, porque é uma questão de salvação ou perdição eterna. Para chegar ao céu, obrigatoriamente todos tem que passar pela porta estreita do perdão. Não perdoar é muito perigoso.

Quem não perdoa se coloca debaixo do juízo de Deus. Jesus contou uma parábola em Mt 18.23-35; para mostrar como Deus trata aqueles que foram perdoados, mas não liberam perdão. Na parábola um homem devia dez mil talentos, o equivalente a trezentos e cinquenta mil kilos de ouro, uma divida impagável. Este homem implorou, clamou por misericórdia e foi perdoado. Ao sair dali perdoado, ele encontrou o companheiro que lhe devia cem denários, o equivalente a cem dias de trabalho. O que ele fez, “Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve! ’ Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’. Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Quando os outros servos, companheiros dele, viram o que havia acontecido, ficaram muito tristes e foram contar ao seu senhor tudo o que havia acontecido. Então o senhor chamou o servo e disse: ‘Servo mau, cancelei toda a sua dívida porque você me implorou. Você não devia ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você? ’ Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão”. (Mt 18:28-35 Grifo do autor.) Quem não perdoa em vez de pedir misericórdia, chama juízo sobre a sua vida. Lembre-se, a forma como tratamos o nosso ofensor, Deus ira nos tratar.
http://www.verdadegospel.com/perdao-o-poder-da-graca-na-familia/

Aquele que não consegue perdoar aos outros, destrói a ponte por onde irá passar.
Francis Bacon
Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. 
1 João 4:7-8
Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados. 
1 Pedro 4:8
Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. 
Colossenses 3:12-15
Que deus possa nosdar a benção de aprendermos a perdoar. Fiquem com a
Graça e a Paz em o nome do Senhor Jesus cristo

sábado, 27 de dezembro de 2014

O novo mandamento do amor


Novo mandamento vos dou: que vos amei uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos amei uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros (João 13.34-35)

A igreja é uma família. E a única maneira de manter a família unida é praticando o amor uns pelos outros. Quem dá amor, recebe amor. Eis o mandamento que Jesus deu aos seus discípulos. Se você é um discípulo Dele, você deve obedecê-lo.

Primeiro, um novo mandamento.
O mandamento do amor não é novo em termos de tempo. Deus já havia ordenado o amor desde a lei do Antigo Testamento (Dt 6.5; 11.1; Lv 19.18). A ordem de amar uns aos outros é repetida pelo menos doze vezes no Novo Testamento (Jo 13.34; 15.9, 12, 17; Rm 13.8; 1 Ts 4.9; 1Pe 1.22; 1Jo 3.11, 23; 4.7, 11-12; 2Jo 5). O mandamento do amor é novo ou inédito de cinco maneiras: (1) Ele é novo em sua proeminência, isto é, é o maior de todos os mandamentos (1 Co 13.1-3). (2) Ele é novo no seu referencial. Jesus é o nosso referencial de amor (1Jo 3.16). (3) Ele é novo em sua maneira de expressa-lo. O amor deve ser expresso não por palavras, mas por ações concretas a favor dos nossos irmãos (1Jo 4.18). (4) Ele é novo em sua exclusividade. Somente quem é nascido de Deus pode amar (1Jo 4.7). (5) Ele é novo em sua capacitação. Só podemos amar se Deus nos capacitar por intermédio do Espírito Santo (Rm 5.5)

Segundo, amar é um mandamento
Amar não é uma opção, mas uma ordem: novo mandamento vos dou. Não se trata de querer ou de sentir vontade de amar, mas um ato de obediência. Eu amo meu irmão, porque Deus ordena que eu o ame. Peça força ao Espírito Santo que Ele o ajudará a amar o irmão que você não gosta.

Terceiro, amar é um mandamento coletivo e recíproco.
Jesus dá um novo mandamento a todos os Seus discípulos: que vos ameis uns aos outros. Todos devem amar de uma maneira recíproca. Este é um mandamento que inclui a todos e é exigido de todos os filhos de Deus (Mt 23.31). Se você quer amor, você precisa dar amor.

Quarto, amar é um mandamento que segue um modelo.
Jesus é o nosso referencial de amor: assim como eu vos amei, que também vos amei uns aos outros. Devemos amar como Jesus nos ama. Amor incondicional, ilimitado e sacrificial. O amor de Jesus é inigualável, insuperável e incomparável (Jo 15.12-13).

Quinto, amar é um mandamento que revela identidade.
Jesus afirma que o amor revelará a nossa identidade: Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros. Seremos reconhecidos como discípulos de Jesus se amarmos nossos irmãos. O amor é o cartão de visita ou a carteira de identidade do filho de Deus (1Jo 4.8). Após dar o mandamento do amor aos seus discípulos, Jesus avisa a Pedro que o mesmo o negaria (Jo 13.36-38). O amor que temos para com Jesus é imperfeito, mas Ele jamais deixará de nos amar.

Rev. Arival Dias Casimiro
Pastor da Igreja Presbiteriana de Pinheiros – SP